Valor mais caro encontrado da gasolina comum em Alagoas foi de R$ 6,09 praticado tanto em Maceió quanto em Arapiraca

O preço médio da gasolina comum em Alagoas ficou em R$ 5,83 na semana passada, de acordo com levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) feito em 37 postos de combustíveis no estado. O valor é quarto mais caro do Nordeste, menor apenas que no Piauí (R$ 5,99), Rio Grande do Norte (R$ 5,93) e Bahia (R$ 5,91).

O levantamento aponta que o valor mais caro encontrado da gasolina comum em Alagoas foi de R$ 6,09 encontrado tanto em Maceió quanto em Arapiraca. Já o preço mais barato encontrado foi de R$ 5,55, também em Maceió e Arapiraca.

O preço médio mais alto da gasolina comum no Brasil é praticado no Acre e é de R$ 6,35. Por lá, o valor mais barato é de R$ 6,14 e o mais caro R$ 6,89. Já o preço médio mais barato é praticado no Amapá, R$ 4,92. Lá o preço mais baixo chega a R$ 4,85 e o mais caro a R$ 5,10.

Quando o assunto é gasolina aditivada, o preço médio em Alagoas ficou em R$ 5,99 na semana passada. O preço mais barato encontrado foi de R$ 5,65 e o mais caro foi R$ 6,19. O preço mais barato foi encontrado em um posto no bairro do Jacintinho, em Maceió, e o mais caro na Jatiúca, também em Maceió.

Redução

Na última sexta-feira (11), a Petrobras anunciou redução no preço médio da gasolina nas refinarias. A diminuição fez o preço chegar a R$ 2,53 por litro. O reajuste é de cerca de 2,3%.

No comunicado feito sexta, a empresa informa que é importante reforçar o posicionamento da Petrobras “que busca evitar o repasse imediato para os preços internos da volatilidade externa causada por eventos conjunturais”.

“Nossos preços seguem buscando o equilíbrio com o mercado internacional e acompanham as variações do valor dos produtos e da taxa de câmbio, para cima e para baixo”, diz a nota.

Apesar da redução dos preços a partir deste sábado, os combustíveis acumulam forte aumento no ano. Na parcial de 2021, a gasolina subiu 37,5% nas refinarias e o diesel aumentou 34,1%. Em dezembro, o litro da gasolina custava em média R$ 1,84. Já o do diesel saía a R$ 2,02.

Preços nas bombas

Segundo a Petrobras havia informado, os reajustes são realizados “a qualquer tempo, sem periodicidade definida, de acordo com as condições de mercado e da análise do ambiente externo”.

As alterações feitas pela Petrobras não impactam necessariamente os preços nas bombas, pois o valor final depende também de impostos e margens de distribuidores e revendedores. Segundo o IBGE, o preço médio da gasolina no país acumula alta de 24,70% até maio e, em 12 meses, de 45,80%.


gazetaweb