A hotelaria foi um dos setores que mais sentiu o impacto da pandemia da Covid-19 no país. Em Alagoas a situação se agravou com o inicio da Fase Vermelha e as novas medidas de Distanciamento Social Controlado. Ao Cada Minuto a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH)  no estado,  informa que foram registrados 25% de cancelamentos de reservas após decreto o Estado.

Segundo os dados a ABIH, além do setor hoteleiro sofrer um prejuízo de R$ 1,5 bilhão, quando precisou fechar as portas por cerca de seis meses, também foi registrado 2400 demissões.

Questionados sobre o prejuízo do setor, a associação afirma que ainda é cedo para estimar o prejuízo do setor, que conseguiu ter um aumento na Fase Amarela e na alta temporada, período em que a ocupação conseguiu superar as expectativas. Porém, a recuperação do turismo é lenta e progressiva e a vacina é a principal saída para acelerar esse processo.  

As expectativas do setor, conforme a ABIH, é poder contar com pacotes emergenciais para conseguir atravessar a crise. As informações revelam que a cadeia compreende mais de 50 segmentos econômicos e emprega cerca de 160 mil alagoanos em todo o estado. “Quando falamos em turismo, estamos falando de um setor central da economia de Alagoas, que tem grande impacto no desenvolvimento do estado, e por isso precisa de um olhar atento dos gestores públicos”, informa a assessoria.

A associação explica ainda que o setor hoteleiro depende da atividade turística em pleno funcionamento para seguir funcionando. Apesar de necessárias, as novas restrições, que atingem diretamente bares e restaurantes, passeios turísticos e o acesso a praias, colocam em risco a manutenção de empregos e empreendimentos na hotelaria.

cadaminuto