O Ministério da Saúde admitiu que deixou vencer aproximadamente 1,7 milhão de testes RT-qPCR para detecção da Covid-19. Porém o órgão afirmou, sem informar quando, que os exames serão “substituídos sem custo”.

Os exames vencidos foram comprados pelo governo federal em abril de 2020, via Fundo Estratégico da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). Os testes fazem parte do lote com cerca de 10 milhões de testes produzidos pelo laboratório Seegene, na Coreia do Sul.

Devido a troca de ministros da Saúde, -quatro desde o início da pandemia-, parte do lote ficou encalhado, sem distribuição e uso pela população. Cada teste custou R$ 42,00, o que equivale a um prejuízo financeiro de R$ 71,4 milhões.

O Ministério da Saúde não revela qual seria a justificativa para que a Opas ou a empresa produtora assumissem os custos da troca, considerando que o problema com o material não foi na produção, mas sim na inépcia para distribuição no país.

jaenoticia