A ex-prefeita de Traipu, Conceição Tavares, é uma das inclusas na lista de nove prefeitos alagoanos que terão que devolver aos cofres do antigo Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério) mais de R$ 145 milhões, referentes a honorários pagos a advogados dos municípios de Capela, Messias, Rio Largo, Arapiraca, Boca da Mata, Estrela de Alagoas, Teotônio Vilela, Feira Grande e Traipu, com os precatórios.

A decisão foi do Tribunal de Contas da União (TCU), datada do dia 23 de outubro, que determina que o dinheiro seja devolvido num prazo de 30 dias. Metade do valor deverá ser pago pelos ex-gestores e a outra metade pelos escritórios contratados em 2015, quando os recursos começaram a ser liberados.

Segundo o TCU, a multa é imposta aos gestores que formalizaram os contratos de advocacia ilegalmente e autorizaram os pagamentos.

Em Traipu, no dia 30 de novembro de 2015, foram pagos quase R$ 10 milhões em honorários a cinco escritórios de advocacia, repassados indevidamente com recursos do antigo Fundef, na então gestão da prefeita Conceição Tavares.
 

 

jaenoticia