domingo, 19 de agosto de 2018
Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3

DM: Três cirurgias em dois meses movimentam o ASA em 2018

Alvinegro vem tendo dificuldades com lesões graves no elenco desde a disputa do Campeonato Alagoano. Diego Furtado, Marlon e Misso passaram por procedimentos médicos nesse período

 

Atemporada 2018 para o ASA tem sido complicada por vários fatores. Baixo investimento, cenário político agitado, mudanças no comando do futebol dentro e fora de campo. Tudo isso já seriam fatores preocupantes. Mas outra questão vem atrapalhando a caminhada do clube na temporada: as lesões graves. Só em 2018, o departamento médico já realizou três procedimentos cirúrgicos em atletas alvinegros.

O primeiro caso foi o do meia Diego Furtado. O jogador sentiu dores na região do abdômen e acabou sendo diagnosticado com apendicite, sendo operado no final do mês de fevereiro, durante o Campeonato Alagoano. Ele ficou parado por um mês, mas acabou voltando aos trabalhos no final de março.

Diego Furtado foi diagnosticado com apendicite (Foto: Ascom/ASA)

Na sequência, o meia Marlon foi outro que sofreu uma grave lesão e precisou de uma intervenção cirúrgica. O jogador fraturou o tornozelo esquerdo durante um treinamento no mês de março e teve que operar o local. Segundo o fisioterapeuta do ASA, Jimmie Costa, ele ainda deve ficar longe dos gramados por pelo menos mais um mês e meio.

– Marlon já vem na parte de recuperação. Ele deve ficar pelo menos mais dez dias sem sobrecarregar peso na região. Só então ele irá começar o processo de recondicionamento físico, que deve durar pelo menos mais um mês – disse o fisioterapeuta.

Misso, volante do ASA, sofreu uma fratura na fíbula e deve perder o restante da Série D (Foto: Vitor Hugo/Ascom ASA)

A última contusão que afetou um jogador do ASA foi a de Misso. Na estreia da Série D, contra o Sergipe, o jogador acabou sofrendo uma fratura na fíbula. A previsão é que ele seja operado ainda esta semana e fique fora por pelo menos três meses, o que praticamente o tiraria da disputa da Série D.

– O doutor Hugo Bittencourt está aguardando que a região da lesão se estabilize para poder realizar a cirurgia, que deve acontecer até o final desta semana. Mas a previsão é que ele fique de seis a oito semanas sem descarga de peso no local, ou seja, sem pisar no chão. Depois disso, ele terá de fazer o recondicionamento físico, fazendo com que ele esteja a disposição daqui a mais ou menos três meses – confirmou o fisioterapeuta do time de Arapiraca.

Após o empate sem gols contra o Sergipe na estreia, o próximo desafio da equipe já tem data marcada. No próximo domingo, o ASA recebe a Jacuipense no Coaracy da Mata Fonseca, às 16h, pela segunda rodada do rupo A7 da Série D.

* Smack Neto colaborou

Fonte:globoesporte.globo.com

Sobre WebRádio Juventude

Verifique isso

Com 77% de rejeição, Collor e Renan Filho disputam o que sobra da aceitação

Os números do Ibrape e Ibope mais parecem um Control C + Control V: copiou e colou. Para os grupos, a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*