https://webradiojuventude.com/portal/wp-content/uploads/2023/07/Hosp-do-Coracao-728pxl-x-90pxl-1.pnghttps://webradiojuventude.com/portal/wp-content/uploads/2023/09/728x90-2CT-1.gif
Reprodução e Polícia Civil/Divulgação

No dia 23 de outubro deste ano, a empresária Jaidete de Oliveira Corrêa foi assassinada com um tiro na cabeça em sua clínica de bronzeamento em Campina Grande, na Paraíba. Após dois meses de investigação, a Polícia Civil acredita que o homicídio foi arquitetado por uma ex-parceira do marido da vítima, que teria pago R$ 20 mil reais a um atirador por motivo de ciúmes.

A Polícia Civil conta que Jaidete estava atendendo sua irmã, quando dois homens chegaram de moto e perguntaram se ela estava tendo com problema de internet. Os motoqueiros, então, entraram na clínica, arrastaram a vítima para o banheiro e fizeram a execução.

— A motivação é a mais abjeta possível: inveja, ciúmes…Não gostar da outra pessoa foi motivo suficiente para contratar a execução do crime – declarou um agente da polícia.

O executor, identificado apenas como Bruno, dividiu o dinheiro entre outras cinco pessoas para que armassem uma emboscada. A suspeita de encomendar o crime, o atirador e outro cúmplice foram presos nesta última quinta-feira (30).

A polícia ainda procura três pessoas que podem estar envolvidas, e pede informações a qualquer um que teria entrado em contato com a quadrilha.

Extra Online