https://webradiojuventude.com/portal/wp-content/uploads/2023/07/Hosp-do-Coracao-728pxl-x-90pxl-1.pnghttps://webradiojuventude.com/portal/wp-content/uploads/2023/09/728x90-2CT-1.gif

Atriz pornô que nasceu com duas vaginas conta como usa uma delas para trabalhar em sites de pornografia e a outra com o marido.

Evelyn disse que notou que havia algo errado em 2005, quando teve dificuldade em inserir um absorvente

Ela é casada, mãe de dois filhos, e estava insegura em falar sobre a condição e sobre os parceiros sexuais, mas atualmente encontra-se confiante e aceita bem a malformação.

Após anos de sexo doloroso e dificuldades para inserir absorventes internos, a australiana Evelyn Miller foi diagnosticada, em 2011, com útero didelfo. A condição rara deu à mulher, de 31 anos, dois úteros, dois conjuntos de ovários e duas vaginas. Todas as partes funcionam.

A atriz ganha 12 mil libras por semana no OnlyFans e no PornHub, o que equivale a mais de 75 mil reais. Ela começou a criar conteúdo com o marido, Tom, em 2018. Desde então, o casal iniciou um negócio de marketing juntos, mas ela ainda cria conteúdo explícito paralelamente.

Evelyn afirma que não trai o marido, pois tem “uma vagina para trabalhar e outra para brincar”. Foi com o OnlyFans que ela aprendeu finalmente a aceitar a própria condição. “Criar conteúdo e deixar as pessoas completamente fascinadas é muito bom”, afirma, em entrevista ao site Daily Mail.

“A plataforma me deu a oportunidade de aumentar a conscientização sobre o útero didelfo. Recebo muitas mensagens de mulheres que tiveram momentos ruins com a condição, e algumas são completamente incapazes de ter filhos, o que é de partir o coração”, diz.

Desconforto no sexo

Evelyn conta que notou que havia algo errado em 2005, quando teve dificuldade em inserir um absorvente onde acreditava que encontraria a vagina. Porém, mais tarde, ela descobriu que sua uretra fica mais abaixo que o normal: as duas vaginas estão posicionadas lado a lado.

“Evitei sexo por muito tempo, os caras não sabiam o que estavam fazendo e acabavam batendo o pênis na minha uretra. Eu simplesmente não sabia o que havia de errado comigo”, lembra a australiana.

A situação a deixava constrangida e ansiosa. Ela diz que morava com o pai na época e não se sentia confortável em conversar sobre o assunto com ninguém. “O Google estava fora de questão, já que eu morava em uma fazenda remota e só tínhamos acesso discado. Eu não podia simplesmente procurar meus sintomas na internet”, lamenta.

O diagnóstico de útero didelfo foi feito dois anos depois de a jovem tentar fazer sexo pela primeira vez. Embora todas as pacientes com a condição tenham dois úteros, apenas algumas também têm duas vaginas, como é o caso de Evelyn. A maioria das pessoas não sabe que tem útero didelfo, uma vez que nem sempre há sintomas associados à malformação.

Útero didelfo

Os sinais do útero didelfo incluem dor durante o sexo, cólicas menstruais dolorosas e sangramento intenso, abortos espontâneos frequentes e trabalho de parto prematuro. A condição ocorre quando um útero em desenvolvimento, que começa como dois dutos separados, não consegue se unir.

A ciência ainda não sabe exatamente por que o útero didelfo acontece, mas estima-se que 0,3% das mulheres tenham a malformação. Geralmente, ele é detectado durante um exame pélvico de rotina, com exames que confirmam o diagnóstico. A cirurgia pode ser recomendada para pacientes que estejam sofrendo com os sintomas associados à condição.

O útero didelfo pode causar infertilidade em algumas pacientes: o órgão é menor e pode restringir o crescimento do feto, aumentando o risco de aborto. Não foi o caso de Evelyn. Ela é mãe de Andrew, de 20 meses, e de Georgia, de oito meses.

A atriz revela que teve medo de estar grávida de dois bebês ao mesmo tempo. “Quando eu estava grávida de uma, ainda teríamos que usar camisinha se quiséssemos fazer sexo na outra vagina”, explica.