Morre Toinho Pescador, conhecido por sua história de luta em defesa do “Velho Chico”, em Penedo
Toinho Pescador morreu nessa quinta-feira, em Penedo – Foto: Reprodução

Morreu nesta quinta-feira (24) o poeta Antônio Gomes dos Santos, conhecido popularmente como “Toinho Pescador”, na cidade de Penedo. O penedense tem uma longa história de luta em defesa do Velho Chico e dos pescadores e pescadoras artesanais.


Toinho teve uma participação importante na construção do Conselho Pastoral dos Pescadores, quando colaborou com Frei Alfredo Schnuettgen, OFM, fundador do CPP, na divulgação e consolidação do trabalho da pastoral. Durante a década de 80, em conjunto com outros pescadores artesanais, o pescador poeta também esteve à frente da luta pela inserção de direitos previdenciários para os pescadores artesanais na Constituição de 1988.


Em 2007, ele ganhou o prêmio Muriqui, do Conselho Nacional da Biosfera da Mata Atlântica, outorgado a pessoas e entidades por suas atividades em defesa da biodiversidade e conhecimento científico da Mata Atlântica. Seu Toinho já foi presidente da Federação dos Pescadores de Alagoas e membro do Movimento Nacional dos Pescadores (MONAPE).


Pescador artesanal desde os 12 anos, aprendeu o ofício com o pai Manuel Gomes dos Santos. Quando Manuel faleceu restou ao filho a missão de assumir o comando da família. Por precisar trabalhar desde cedo, deixou a escola quando cursava o quarto ano do primário. Mesmo não tendo concluído o ensino primário, logo ficou conhecido através de seus poemas. O poeta pescador agora é o personagem do livro “Toinho Pescador – um poeta de Penedo”, lançado no dia 12 de dezembro de 2020.


A biografia escrita por Maria de Fátima Pereira de Sá e pelo próprio Toinho Pescador, traz informações sobre a vida do pescador, suas lutas em defesa do meio ambiente, em especial do Velho Chico, e percepções do quê e de como as coisas mudaram com o passar dos anos.


O corpo de Toinho Pescador está sendo velado na Colônia dos Pescadores Z-12, no bairro Santo Antônio. O sepultamento acontece às 15h30, no Cemitério São Gonçalo do Amarante.