Justiça determinou o bloqueio por dívida com a escola em que suas filhas estudaram; Vampeta também é condenado a pagar R$ 495 mil em pensão.

A Justiça de São Paulo mandou bloquear as contas bancárias de Vampeta, ex-jogador do Corinthians e pentacampeão do Mundo com a Seleção Brasileira, por uma dívida com a Escola Castanheiras, localizada em Santana do Parnaíba, na Grande São Paulo.

Vale destacar que as filhas do ex-jogador (hoje com 19 e 21 anos) frequentavam a escola em 2013. Atualmente a dívida gira em torno de R$ 294 mil conforme consta no processo judicial que a escola abriu no ano de 2015.PUBLICIDADE

Segundo Vampeta, ele não assinou nenhum contrato com a escola e que a obrigação do pagamento era apenas da ex-mulher, porém, este argumento do pentacampeão do mundo não foi aceito pela juíza Renata Bittencourt Couto da Costa, pois de acordo com a lei, “os genitores se obrigam, de modo conjunto à satisfação de determinadas obrigações familiares”, mesmo sem a assinatura do contrato. A mãe das filhas de Vampeta também está sendo cobrada pela escola.

“Foi analisada a legitimidade passiva do aqui executado, afastando a referida preliminar, reconhecendo-se a responsabilidade de ambos os genitores pelo pagamento das mensalidades. O executado não recorreu de tal decisão que transitou em julgado, sendo impertinente e incabível a reabertura de tal discussão. Operou-se a coisa julgada material, não havendo nulidade alguma a ser reconhecida”, escreveu a juíza Renata Bittencourt Couto da Costa na decisão publicada em 30 de março deste ano.

A defesa da ex-mulher de Vampeta afirma que as mensalidades não foram pagas devido o não pagamento da pensão às filhas, que seriam utilizadas para pagar as mensalidades da escola.

“As mensalidades escolares realmente são devidas e não foram pagas, justamente porque Vampeta não pagou a pensão devida às filhas, cujos valores seriam utilizados para pagar a escola. A ação foi interposta contra a mãe, por ser ela a responsável pelas filhas, e contra o pai, por ser ele o responsável financeiro. Ainda que assim não fosse, como bem asseverou a juíza, a responsabilidade é de ambos os genitores”, disse a advogada Eva Petrella.

Além disso, outra ação corre pela 5ª Vara Cível de Barueri, na Grande São Paulo, pede R$ 495 mil em dívidas alimentícias para as duas filhas do ex-jogador. Vale lembrar que o caso começou em 2018 quando Vampeta deixou de fazer três pagamentos.

Em julho deste ano, para pagar a dívida, Vampeta ofereceu um apartamento avaliado em R$ 650 mil, no entanto, não foi aceito pois no imóvel estaria morando uma outra ex-mulher do atleta.

Com isso, as duas filhas acionaram a Justiça para que seja encaminhado um ofício para a rádio onde Vampeta trabalha, para que seja determinado o depósito do salário do ex-jogador até o limite de R$ 495 mil.

metropoles