Goleiro arrecadou mais de R$ 20 mil reais com vaquinha on-line. — Foto: Reprodução

O ex-golerio Bruno Fernandes “sumiu” com o dinheiro que seria utilizado para quitar parte do débito de pensão que tem com o filho dele com Eliza Samúdio, Bruninho, segundo a defesa do menor. Conforme fontes acessadas pelo g1, oficiais de justiça tentaram intimar Bruno por três vezes nas últimas semanas, mas não o encontraram no endereço informado no cartório de execução penal.

A madrinha de Bruninho, Maria do Carmo Santos, disse que os oficiais de justiça tentaram cumprir os mandatos nos dias 23, 25 e 27 de agosto. Em todos as tentativas, Bruno não respondeu aos chamados na portaria do condomínio, em Cabo Frio (RJ).

Há meses, Bruno chegou a realizar uma “vaquinha” on-line, alegando que o dinheiro arrecado iria para o filho. Porém, o montante de mais de R$ 20 mil não chegou à mão de Sônia Moura, avó e responsável legal de Bruninho.

Ao longo de todos os anos de vida de Bruninho, que mora em Campo Grande, o garoto nunca recebeu pensão alimentícia.

Em pedido de acordo na Justiça, o ex-goleiro Bruno Fernandes das Dores de Souza tentou diminuir de R$ 90 mil para R$ 30 mil a dívida de pensão que tem com o filho. O valor total foi determinado pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. A Justiça do Rio de Janeiro expediu ordem de prisão para Bruno no início deste mês pela falta do pagamento.

Dívidas

Para a defesa da família de Bruninho, não se trata de uma dívida, mas sim um direito que nunca foi cumprido. “A Justiça determinou que ele pague a dívida 90 mil, ele apresentou uma proposta no valor de R$ 30 mil, mas isso não existe. É um direito do menor esse valor, que não é pago desde 2012. Dona Sônia não tem como aceitar menos. Temos que trabalhar em respeito à lei, esse valor de R$ 90 mil é o que a Justiça determinou”, detalhou a advogada Maria Lúcia Gomes.

g1 apurou que Bruno fez contato com a defesa de Bruninho e alegou não ter condição de pagar o valor da dívida em pensão alimentícia. Em conversa, o ex-goleiro disse que não duvidava da paternidade. Na questão, foi oferecida a possibilidade para o pagamento da dívida em parcelas, mas não em diminuição do valor.

Ordens de prisão

Em maio deste ano, Bruno chegou a ter prisão decretada pela Justiça de Mato Grosso do Sul, mas, na ocasião, a Polícia Civil em Angra dos Reis, cidade onde constava o endereço de Bruno, não havia realizado a prisão.

No início deste mês, a Justiça em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, mandou prender o ex-jogador do Flamengo, Bruno Fernandes das Dores de Souza, por atraso na pensão alimentícia do filho que teve com Eliza Samudio.

Crime chocou o Brasil

Eliza Samudio desapareceu em 2010, e seu corpo nunca foi achado. Ela tinha 25 anos e era mãe do filho recém-nascido do goleiro Bruno. Na época, o jogador era titular do Flamengo e não reconhecia a paternidade. Apenas em 12 de julho de 2012, após sentença publicada pela Justiça do Rio, Bruno se tornou legalmente pai da criança. Relembre o caso no vídeo abaixo:

Bruno foi condenado pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio e pelo sequestro e cárcere privado de seu filho com a vítima. O goleiro também havia sido condenado por ocultação de cadáver, mas esta pena foi extinta, porque a Justiça entendeu que o crime prescreveu.

Após mais de dez anos da morte da filha, Sônia Moura, ainda tem esperanças de achar o corpo da filha.

“Penso nela não só uma, mas, várias vezes ao dia”. Segundo o depoimento de um dos envolvidos no crime, que na época era menor de idade, a jovem teria sido esquartejada e seus restos mortais colocados em sacos de lixo e jogados aos cães.

Em 2018, estudantes de Minas Gerais foram a uma festa fantasiados de Bruno e Macarrão. No registro feito Inconfidentes (MG), gerou polêmica nas redes sociais, pois ainda mostrava um dos jovens segurando um saco preto com o nome de Eliza Samudio.

Fonte: G1