Fernando Collor (PTB) e Rodrigo Cunha (UB) trocaram acusações durante o debate com os candidatos ao Governo de Alagoas, realizado na noite de terça-feira (30) pelo portal 7Segundos.

Collor, enquanto falava sobre indicação a cargos públicos por competência, citou a nomeação de Millane Hora, companheira de Rodrigo Cunha, a um cargo comissionado na prefeitura de Maceió.

“Não me pareceu que ela tinha as aptidões técnicas para exercer esta função”, citou.

O candidato petebista criticou, também, as falas de Cunha sobre sua independência política: “Independente como? Vossa excelência, hoje, é uma pessoa absolutamente dependente de um grupo político, do deputado Arthur Lira, todos nós sabemos”.

Collor também acusou o senador de espalhar notícias falsas sobre a privatização de estradas e a instalação de pedágios nas rodovias alagoanas. 

“Quero desafiar vossa excelência a dizer onde eu citei que sou a favor do pedágio”, disse Collor, relembrando que, no plano de governo de Cunha, há um tópico falando sobre a realização de “estudos acerca da prospecção de parcerias público-privadas para manutenção, construção e monitoramento de rodovias estaduais”.

Neste momento, Rodrigo Cunha pediu seu direito a réplica e Collor, exaltado, mandou o candidato “calar a boca” e “morder os beiços”.

Seu tempo foi interrompido e seu microfone foi desligado pela produção do debate.

Em sua resposta, Rodrigo Cunha disse que Collor mostrou um desrespeito às mulheres: “o machismo se expressa nesses atos. Um homem que mede uma mulher através do homem que está do lado dela é um problema seríssimo”.

Ele citou, também que Millane Hora é cantora, advogada e possui trabalhos sociais, ressaltando sua competência para o cargo, que não chegou a assumir.

Cunha também criticou Collor e sua trajetória política: “São 43 anos envergonhando esse estado para o Brasil inteiro”.

Veja abaixo vídeo:

cadaminuto