A 24ª Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza e a 8ª Campanha Nacional de Seguimento e Vacinação de Trabalhadores da Saúde contra o Sarampo, que acontecem de maneira concomitante, foram prorrogadas até o dia oito de julho para os grupos prioritários, em Alagoas. A campanha iniciou dia quatro de abril em todo o país.

Os grupos prioritários, preconizados pelo Ministério da Saúde (MS), para a vacinação contra a Influenza são os idosos acima de 60 anos, trabalhadores da saúde, crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade, gestantes e puérperas, povos indígenas, professores, pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente, forças de segurança e salvamento e forças armadas, caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

Já a campanha de seguimento contra o sarampo, enquanto estratégia de vacinação indiscriminada, representa oportunidade adicional para captar crianças de seis meses a quatro anos de idades não vacinadas ou que não obtiveram resposta imunológica satisfatória à vacinação, além de trabalhadores da saúde que precisem atualizar sua situação vacinal.

De acordo com o Programa Nacional de Imunização (PNI) de Alagoas, a prorrogação para os grupos prioritários ocorreu, porque as coberturas vacinais alcançadas até o momento no Estado encontram-se abaixo das metas estabelecidas para estas campanhas. Por isso, o PNI destaca a necessidade da adoção pelos municípios de medidas, como busca ativa de não vacinados e vacinação extramuros, visando melhorar o desempenho da vacinação nos municípios.

“Pedimos que todas as pessoas contempladas no público-alvo preconizado pelo Ministério da Saúde para as duas campanhas possam se vacinar. Desse modo, estarão se protegendo contra a Influenza, que pode resultar em hospitalização e levar ao óbito, bem como, contra o Sarampo, que pode deixar graves sequelas”, ressaltou a assessora do Programa Nacional de Imunização (PNI) em Alagoas, Rafaela Siqueira.

SOBRE A INFLUENZA

A influenza é uma infecção viral aguda, que afeta o sistema respiratório e é de alta transmissibilidade. A estratégia de vacinação contra a influenza foi incorporada no Programa Nacional de Imunizações (PNI) em 1999, com o propósito de reduzir internações, complicações e óbitos na população-alvo.

A vacinação contra a influenza permitirá, ao longo de 2022, minimizar a carga e prevenir o surgimento de complicações decorrentes da doença, reduzindo os sintomas nos grupos prioritários, que podem ser confundidos com os da Covid-19, além de reduzir sobrecarga sobre os serviços de saúde.

SOBRE O SARAMPO

O Sarampo possui a maior taxa de transmissão entre as doenças virais. O Brasil recebeu o certificado de país livre do sarampo em 2016, pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), mas perdeu o título em 2019 devido a reintrodução do vírus em 2018 e a manutenção da circulação da mesma cadeia de transmissão por mais de 12 meses consecutivos.

Fonte: Ascom Sesau