Primeira suplente do Novo na Câmara trabalha para Cris Monteiro, que tenta cassar o mandato da correligionária Janaína Lima por agressão

A primeira suplente do Novo na Câmara dos Vereadores de São Paulo caiu no centro da disputa entre Cris Monteiro e Janaína Lima, as correligionárias que respondem a processos de cassação por terem brigado no banheiro da Casa. Naira Sathiyo, que trabalha como coordenadora especial no gabinete de Cris Monteiro, poderá assumir o mandato caso uma das vereadoras seja cassada ou suspensa em 2022.

Os pareceres do vereador André Santos, do Republicanos, sobre a cassação das vereadoras foram concluídos, mas o conteúdo permanece em sigilo. A leitura dos documentos está prevista para ocorrer no dia 9 de fevereiro.

Cris Monteiro diz que foi agarrada pelo pescoço ao discutir com Janaína Lima na votação da reforma da Previdência dos servidores municipais, em novembro. Fotos divulgadas no dia seguinte à briga mostravam ferimentos no pescoço de Cris condizentes com o relato. Janaína alega que agiu em legítima defesa e que não tentou enforcar a colega.

No início deste mês, a Justiça de São Paulo concedeu a Cris Monteiro uma medida protetiva que impede Janaína de se aproximar por menos de 20 metros.

Se a Câmara cassar ou suspender os mandatos das vereadoras, a primeira vaga aberta será destinada para Naira Sathiyo, a suplente do Novo. Naira é uma ativista em defesa da educação que teve 15.791 votos em 2020.

À coluna, Cris Monteiro disse que o fato de Naira trabalhar em seu gabinete não afeta os processos que moveu contra Janaína. “Isso não faz o menor sentido. Eu teria que ter provocado toda essa história, que é absurda, com o intuito de prejudicar a outra vereadora. Meu interesse é que ela pague na Justiça pelo que fez”, afirmou.

A vereadora disse que não conhecia Naira antes de ser eleita e que a contratou do gabinete do deputado estadual Daniel José, do Novo de São Paulo, por seu trabalho voltado para a educação. Ela afirmou que Naira não teria interesse em assumir uma vaga na Câmara porque está participando de processos seletivos para estudar no exterior em 2022. “Eu já assinei cinco cartas de recomendação para ela fazer o MBA fora do Brasil”, declarou.

Naira não quis comentar sobre a possibilidade de assumir o mandato, mas confirmou que deseja sair do país no ano que vem. “Meu plano para 2022 é morar e estudar nos Estados Unidos”, afirmou.

A assessoria de imprensa da vereadora Janaína Lima disse que ela não iria se manifestar sobre o caso.

metropoles