José Domingos da Silva Júnior é suspeito de uma série de roubos em Fortaleza; atleta usava tornozeleira eletrônica

Nem só de dinheiro, glamour e fama vivem os jogadores de futebol. Alguns acabam optando por seguir um caminho mais tenebroso ao longo de suas vidas. É o caso de José Domingos da Silva Júnior. O jogador foi preso na noite dessa quarta-feira (24), após ser espancado por populares, em Fortaleza, por conta de uma tentativa de assalto.

A ação de moradores ocorreu após a vítima reagir a um assalto enquanto esperava um ônibus na capital cearense. De acordo com agentes de segurança da cidade, José Domingos estava em uma moto roubada na companhia de uma mulher, que conseguiu fugir em posse de um celular. Ele foi levado, em seguida, ao 19º Batalhão da Polícia Militar do Ceará.

O histórico de José não era bom. O atleta passou a usar uma tornozeleira eletrônica após ser preso por porte ilegal de arma de fogo, sendo solto em julho, depois de uma audiência de custódia, segundo a delegada Rita de Cássia, do 13º Distrito Policial (DP).

José deveria ter entregue a tornozeleira ontem, mas, após o flagrante, uma decisão da 3ª Vara Criminal da Comarca de Fortaleza determinou a revogação da medida cautelar, assinada pelo juiz Ricardo Emídio de Aquino Nogueira.

NO FUTEBOL

José Domingos da Silva Júnior iniciou sua carreira no futebol pelo CRB, em 2009, e teve destaque logo em seu primeiro ano como profissional. No Alagoano daquele ano, em entrevista antes do Clássico contra o CSA, afirmou que iria rebaixar o rival com um gol seu. Dito e feito. Marcou o segundo gol do Galo, selando a vitória por 2 a 1 e o rebaixamento do Azulão à Segunda Divisão do Estadual.

Em Alagoas, também defendeu o Coruripe e o Murici. Em sua carreira, também teve destaque no Ceará, onde atuou por times, como Ferroviário, Guarany de Juazeiro, Tiradentes e Pacatuba, seu último clube, em 2020, e onde foi campeão da Série C Estadual em 2019.

com Diário do Nordeste