Prazo para conclusão do inquérito é de 30 dias. 

A delegada Ana Luíza Nogueira informou nesta quarta-feira (21) que sete pessoas foram intimadas para prestar esclarecimento sobre a festa clandestina realizada em Marechal Deodoro, região metropolitana de Maceió, no último fim de semana.

O evento reuniu várias pessoas que descumpriram as regras sanitárias previstas no protocolo estadual contra a Covid-19. O organizador já foi identificado e o Ministério Público do Estado (MP-AL) determinou a abertura de procedimento para investigar as responsabilidades e apuração dos possíveis crimes cometidos na festa.

A delegada foi nomeada nesta quarta, no Diário Oficial do Estado (DOE), para as investigações. Segundo ela, outras pessoas devem ser intimadas ainda nesta semana. O prazo para conclusão do inquérito é de 30 dias.

Ana Luiza informou que os organizadores podem pegar pena de até 15 anos de prisão. “Nós temos um prazo de trinta dias para a conclusão do inquérito e esperamos concluir o indiciamento dos responsáveis dentro do prazo legal”, falou.

Apesar de Alagoas estar na fase laranja do protocolo estadual, a realização de eventos só é permitida sem a venda de ingressos e com limite de participantes (100 pessoas ao ar livre ou 50 pessoas em locais fechados), desde que observadas as regras de distanciamento e uso de máscaras de proteção para evitar o contágio pela Covid-19.

Em vídeos postados no Instagram, durante o evento, os participantes estavam dançando uns ao lado dos outros sem a proteção das máscaras e sem o menor distanciamento. 

G1/AL