O homem de 37 anos encontrado morto, na madrugada de domingo (11/7), no Incra 9, em Ceilândia, pode ter sido atacado por dois cães da raça rottweiler. O corpo é do caseiro Dejari Pereira de Brito. Ele trabalhava em uma chácara localizada no Núcleo Rural Alexandre Gusmão, no Incra 9, área rural de Ceilândia, mesmo local onde Lázaro Barbosa cometeu uma chacina no início de junho.

O delegado adjunto da 19ª Delegacia de Polícia (P Norte), Thiago Peralva, afirmou que não há sinais de perfurações por tiros ou facadas no corpo da vítima. “Tudo indica que foram os cachorros da chácara que ele tomava conta que o mataram”, disse.

“Agora, vou aguardar o laudo cadavérico feito pelo IML para confirmar. Tivemos informações de que os cachorros atacaram a vítima anteriormente”, acrescentou o delegado.

De acordo com informações da 19ª DP, que apura a morte, o homem teria mordidas pelo corpo.

A morte foi comunicada às 7h48 de domingo à polícia, que informou que o homem pode ter morrido entre 23h de sábado e 5h de domingo. O corpo foi encontrado no interior da casa do dono da chácara.

Chacina

Na mesma área, no Incra 9, em 9 de junho, o maníaco Lázaro Barbosa matou Cláudio Vidal de Oliveira, 48 anos, Gustavo Marques Vidal, 21, e Carlos Eduardo Marques Vidal, 15. Ele ainda sequestrou Cleonice Marques de Andrade, 43 anos, esposa de Cláudio e mãe das outras vítimas. Dias depois, o corpo de Cleonice foi encontrado em uma mata com cortes nas nádegas, cabelos arrancados e sinais de violência.

Lázaro fugiu de uma força-tarefa da polícia por 20 dias. Fez reféns, atirou em policiais, colocou fogo em casas e provocou pânico nas localidades de Girassol e Águas Lindas de Goiás, por onde passou.

O maníaco foi morto durante confronto com forças policiais em 28 de junho. Ele estava nas imediações da casa da ex-sogra, em Águas Lindas. A polícia disparou contra ele cerca de 125 tiros, sendo que 39 o acertaram.

Metrópoles