O pior já passou”, disse um funcionário do Hospital de Emergência do Agreste sobre o caso do menino de 5 anos, vítima de tortura na cidade de Pão de Açúcar, alto Sertão de Alagoas. A vítima foi submetida a uma cirurgia e, no início da tarde desta quinta-feira, 22, aguarda transferência para a sala de recuperação pós anestésica do HEA, em Arapiraca. De acordo com a assessoria de comunicação da unidade, a criança está respondendo bem ao tratamento.

O sofrimento desta vítima começou bem antes de dar entrada no Hospital. Ele vinha sendo mantido em cárcere pelo padrasto, com quem convive há cerca de seis meses. Todos os dias o garoto era submetido à sessões de tortura física.

A vítima teve algumas costelas quebradas, as nádegas marcadas com ferro quente (um tipo de marcação usada em animais), além disso, estava com o órgão genital machucado e os olhos inchados. Ele foi levado pela mãe e pelo dono da fazenda onde moram para o Hospital de Santana do Ipanema. A equipe médica ficou chocada com o que viu. Muitos profissionais não conseguiram conter a emoção e a revolta.

Inicialmente, a mãe contou que o menino havia caído do cavalo, mas depois de ser pressionada pelos profissionais acabou revelando que filho vinha sendo torturado constantemente pelo seu companheiro.

Acidente

Devido à gravidade da situação, a criança foi transferida para o Hospital de Emergência do Agreste. No entanto, durante o percurso a Unidade de Suporte Básico do Samu apresentou um problema mecânico seguido de incêndio. O incidente ocorreu próximo a um posto de combustíveis localizado às margens da AL 220, em Jaramataia, por volta das 3h.

O incêndio foi de grandes proporções e por pouco não atingiu o posto. Três militares do Corpo de Bombeiros foram deslocados ao local para combater as chamas. A ambulância ficou completamente destruída. Mas, felizmente o menino foi retirado com vida do veículo e levado ao HEA.

Prisão

Com base nas denúncias, a Polícia Militar foi acionada e prendeu em flagrante o acusado, de 27 anos, que estava dormindo em casa, na companhia de outra enteada, de 9 anos. A Polícia conta que o acusado não esboçou reação.

O Conselho Tutelar do município disse que a menina de 9 anos também é vítima do criminoso. “Ele bate nela até a menina desmaiar”, revela. Neste momento a criança está sob os cuidados dos avós, no município de Atalaia. 


AL24HS