O Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), desta terça-feira (13/04), confirma mais 714 novos casos de Covid-19 em Alagoas. Dessa forma, o estado tem um total de 162.216casos confirmados do novo coronavírus até o momento, dos quais 3.163 estão em isolamento domiciliar. Outros 154.445 pacientes já finalizaram o período de isolamento, não apresentam mais sintomas e, portanto, estão recuperados da doença. Há 8.732 casos em investigação laboratorial. Foram registradas 24 mortes em território alagoano. Com isso, Alagoas tem 3.850 óbitos por Covid-19.

Os casos confirmados de pessoas com a Covid-19 estão distribuídos nos 102 municípios alagoanos. Em relação ao quadro total de óbitos em Alagoas, estão confirmados 3.850 óbitos por Covid-19, mas, oito deles, eram de pessoas residentes em Pernambuco, São Paulo, Santa Catarina e Bahia, tendo como vítimas seis homens e duas mulheres. Dos 3.842 óbitos de pessoas residentes em Alagoas, 2.148 eram do sexo masculino e 1.694 do sexo feminino. Eram 1.764 pessoas que residiam em Maceió e as outras 2.078 moravam no interior do Estado, segundo o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs), da Sesau.

Óbitos
 – No boletim desta terça-feira (13/04), mais 24 mortes foram confirmadas, laboratorialmente, por causa do novo coronavírus, sendo 13 vítimas da capital alagoana e 11 do interior do Estado. As vítimas de Maceió eram seis homens, sendo um de 46, dois de 57, um de 59, um de 68 e um de 78 anos, além de sete mulheres de 36, 55, 66, 72, 83, 91 e 94 anos. O homem de 46 anos tinha asma e morreu no Hospital Medradius, em Maceió; o primeiro homem de 57 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Universitário (HU) de Maceió; o segundo homem de 57 anos tinha doença cardiovascular e morreu Hospital Medradius, em Maceió; o homem de 59 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Veredas, em Maceió; o homem de 68 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; o homem de 78 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; a mulher de 36 anos tinha pneumopatia crônica, hipertensão, era tabagista e morreu Hospital da Mulher (HM), em Maceió; a mulher de 55 anos era diabética, tinha deficiência visual, era tabagista e morreu no também no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; a mulher de 66 anos tinha doença cardiovascular, diabetes e morreu na Santa Casa de Maceió; a mulher de 72 anos era hipertensa, obesa, diabética e morreu também na Santa Casa de Maceió; a mulher de 83 anos, era diabética, obesa, hipertensa e morreu no Hospital Arthur Ramos, em Maceió; a mulher de 91 anos era hipertensa, cardiopata e morreu no Hospital da Unimed Maceió; e a mulher de 94 anos era hipertensa e morreu na Santa Casa de Maceió.

Em relação as 11 vítimas que residiam no interior do Estado, eram sete homens de 19, 40, 57, 72, 75, 76 e 94 anos, além de quatro mulheres de 48, 62, 64 e 75 anos. O homem de 19 anos, morava em Boca da Mata, não tinha comorbidades e morreu em seu domicílio, o homem de 40 anos, residia em Arapiraca, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Chama, em Arapiraca; o homem de 57 anos, morava em Boca da Mata, era hipertenso e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca; o homem de 72 anos, morava em Girau do Ponciano, era hipertenso, tinha Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; o homem de 75 anos, residia em Delmiro Gouveia, tinha diabetes e morreu na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Delmiro Gouveia; o homem de 76 anos, morava em Teotônio Vilela, era hipertenso e morreu no Hospital Chama, em Arapiraca; o homem de 94 anos, morava em Pilar, tinha pneumopatia crônica, era acamado, hipertenso e morreu no Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió; a mulher de 48 anos, morava em Marechal Deodoro, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Maceió; a mulher de 62 anos, morava em Pilar, era diabética, hipertensa, tinha deficiência mental e morreu no Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió; a mulher de 64 anos, morava em Teotônio Vilela, era diabética, hipertensa e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca; e a mulher de 75 anos, residia em Arapiraca, era hipertensa, diabética e morreu também no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca.

Leitos de Covid-19 do Estado
 – Dos 1.360 leitos criados pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) para atender, exclusivamente, pacientes com suspeita e confirmação de infecção pelo novo coronavírus, 760 estavam ocupados até às 16 horas da segunda-feira (12/04), o que corresponde a 56% do total. Atualmente, 326 pacientes estão em leitos de UTI, 23 ocupando leitos intermediários e 411 em leitos de enfermaria.

Agência Alagoas