Diretor de Competições, Luciano Sampaio disse que entidade aguarda desdobramentos da pandemia do coronavírus e o retorno do futebol

Com avanço da pandemia do COVID-19, Estaduais estão ameaçados
FOTO: AILTON CRUZ

A situação dos Campeonatos Estaduais em todo o Brasil é bastante complicada. Que o calendário do futebol brasileiro é apertado todo mundo sabe e, em 2020, mais um agravante “contribui” para tal: por conta da pandemia da Covid-19, todas as competições esportivas tiveram que ser interrompidas por tempo indeterminado, desde o último mês.

Em Alagoas, o Campeonato Estadual teve que ser paralisado na reta final da primeira fase, restavam a sétima e oitava rodadas, respectivamente. Inicialmente, a competição foi paralisada no dia 16 de março e teve duração de quinze dias. Ao final deste prazo, a paralisação foi ampliada até o dia 20 de abril.

Porém, de acordo com infectologistas o pico da pandemia no Brasil deverá acontecer entre os dias 25 e 30 de abril, tornando inviável o retorno do Alagoano na data prevista. Além disso, existe a possibilidade de que após as férias coletivas dos jogadores, iniciadas no dia 1º de abril e seguidas até, pelo menos, o dia 20 deste mês, aconteça uma intertemporada de 20 dias.

Com isso, a situação do Campeonato Alagoano se torna ainda mais difícil, pois o Campeonato Brasileiro está previsto para ter início no começo de maio.

Dirigente da FAF explica situação de datas para finalizar o Alagoano
FOTO: ASCOM TJ/AL

Dirigente da FAF explica situação de datas para finalizar o AlagoanoFOTO: ASCOM TJ/ALPor causa disso, a preocupação é grande por parte da Federação Alagoana de Futebol (FAF). Em conversa com a Gazetaweb, o diretor de competições da entidade, Luciano Sampaio, revelou que Alagoas precisa de um tempo determinado para realizar as duas últimas rodadas da fase inicial, além de semifinal, final, disputa de terceiro colocado e seletiva para a Copa do Brasil.

“A gente precisa de seis datas para terminar o Campeonato Estadual, estas seis datas nós conseguimos em três semanas. Mas precisamos saber quando o futebol vai voltar e, quando voltar, haverá seis datas para terminar o Estadual? Dependendo desta situação, veremos se conseguimos finalizar o Alagoano”, disse o dirigente da FAF.

COMO FICA O ESTADUAL?

Verdão da Zona da Mata era o líder antes da parada com doze pontos
FOTO: JAILSON COLÁCIO/ASCOM MURICI

A decisão sobre o rebaixamento deverá ser um problema ainda maior, já que no segundo semestre será realizado o Campeonato Alagoano da Segunda Divisão e o seu respectivo campeão carimba vaga na elite estadual em 2021. Com isso, todas as equipes terão que refazer planejamentos.

Quanto ao campeão, o Murici é o atual líder, com 12 pontos, mas com uma diferença de apenas dois pontos para CRB e CSA, segundo e terceiro colocados, respectivamente, ambos com dez pontos. Já para o quarto colocado, o CSE, são cinco pontos de diferença.

Diante de tudo isso, tem-se ainda mais a necessidade de decisões em campo para se dar o título do Estadual.

Outra situação que também deverá ser discutida é a terceira vaga alagoana na Copa do Brasil. De acordo com o regulamento, isto aconteceria numa disputa entre o campeão da Copa Alagoas, o ASA, e o terceiro colocado do Campeonato Alagoano. Na primeira fase, o terceiro colocado neste momento é o CSA.

Gazetaweb