Azulinos deixaram diversos comentários nas redes sociais e pediram saída do diretor de futebol, Fabiano Melo. Argel Fucks também sofreu críticas 

A quarta-feira tem sido bastante agitada para os azulinos nas redes sociais. Após o anúncio oficial do desligamento dos laterais Celsinho e Carlinhos e do meia Didira, torcedores pediram explicações sobre a saída dos atletas e até fizeram uma hashtag contra o diretor de futebol marujo, Fabiano Melo: #forafabianomelo.

A saída nebulosa e repentina dos atletas causou dúvidas na torcida azulina, devido a nota oficial publicado pelo clube não tornar públicos os reais motivos da medida. Em alguns momentos, torcedores criticaram a versão exposta pela equipe maruja. 

“Muito mal contada…porque não abre o jogo??? O que eles fizeram para merecer isso??”, comentou o usuário Pipo Bernardes. “FALA LOGO O QUE P… TEVE NA BAIXA AÍ, FALAAA CASSETE!”, exclamou a usuária babisouza.v. 

Outros azulinos até questionaram a saída de Didira por opção do treinador marujo. “Quem é Argel perto de Didira? Treinador não fez p… nenhuma pelo Clube e tem moral de colocar o MAIOR JOGADOR DA HISTÓRIA DO CSA pra fora. Já começou 2020 errando como em 2019, esquecendo raízes pelo bel prazer de treinador que não vai durar nada! VERGONHA COM O MAIOR JOGADOR DA HISTÓRIA DO CSA!”, disse Matheus Seixas. A página alternativa de torcedores do CSA, @csaplay, citou a maneira em que o jogador alagoano deixa o clube: “rapaz……Didira merecia um fim melhor!”, exclamou.

Com um desempenho pífio na temporada, o Azulão chegou à marca de 47 atletas contratados para 2019, além da chegada do técnico Argel Fucks após a saída de Marcelo Cabo. Desses 47 jogadores, pouco mais da metade permanece no clube. Os goleiros João Carlos, Jordi e Fabrício, os zagueiros Alan Costa, Luciano Castán, Lucas Dias e Ronaldo Alves, os laterais Apodi e  Warley, os meias Euller, Jonatan Gómez, Amaral, Jean Kléber, João Vitor, Naldo e Nilton e os atacantes Alecsandro, Bruno Alves, Héctor Bustamante, Jarro Pedroso, Maranhão, Ricardo Bueno, Rodolfo Gamarra e Alisson Safira.

O diretor de futebol do Azulão, Fabiano Melo, um dos responsáveis pelo planejamento de 2019, foi duramente criticado e teve sua saída pedida

Mesmo com uma quantidade elevada de contratações, o CSA não conseguiu fazer boas campanhas nas Copas do Nordeste e do Brasil e luta contra o rebaixamento na Série A do Campeonato Brasileiro. Na competição regional, o time marujo foi eliminado nas quartas de final, já no torneio nacional a equipe comandada por Marcelo Cabo, à época, não passou da primeira fase, quando foi eliminada pelo Mixto-MT.

Já na Primeira Divisão Nacional, o time ocupa a 18ª colocação com 29 pontos ganhos em 102 pontos disputados. Para escapar da queda à Série B, o Azulão do Mutange tem que ser perfeito nas últimas cinco rodadas. É preciso vencer os cinco jogos para assegurar vaga na elite do Brasil em 2020. 

TBT

A saída tumultuada dos três jogadores nesta quarta-feira (20) não foi a primeira polêmica do CSA em 2019. Em maio, o lateral esquerdo Pablo Armero, o meia Maidana e o atacante Manga Escobar foram vistos numa casa noturna de Maceió. Após tomar conhecimento da situação, a diretoria azulina anunciou o desligamento do lateral, enquanto o meia e o atacante foram multados em 20% do salário à época.

 

Gazetaweb