Quarenta e sete postos de combustíveis de Alagoas foram alertados pela Receita Federal por não declararem o adicional de contribuição previdenciária. No total, foram enviadas 9.769 cartas para postos de todo o país.

Segundo a Receita Federal, a irregularidade provocou uma divergência de R$ 128,2 milhões. Em Alagoas, o valor chegou a R$ 964.487,56.

O aviso faz parte da operação “Malha PJ”, que visa regularizar o adicional que financia a aposentadoria especial de trabalhadores expostos ao benzeno e a outros agentes nocivos.

A partir de agora, os contribuintes alertados terão até dois meses para fazer a autorregularização. O prazo final é no dia 15 de janeiro. Os contribuintes terão que fazer a retificação na GFIPs (Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social).

Depois, é necessário efetuar o pagamento ou parcelamento dos valores. O contribuinte que não o fizer pode vir a ser autuado com acréscimo de multa de 75% a 225%.

 

 TNH1