Confira o posicionamento de cada deputado pelo 2º turno de votação nesta madrugada

Os votos dos deputados federais alagoanos no segundo turno de análise da PEC [Proposta de Emenda à Constituição] nº 6, de 2019, que estabelece a reforma da Previdência, não mudaram. A maioria, que já faz parte da base do governo federal no Congresso, disse sim ao novo texto. Por outro lado, três parlamentares repetiram o posicionamento do primeiro turno, rejeitaram a matéria, mas foram vencidos pelos demais.

O texto-base da proposta passou com larga folga, em votação na Câmara dos Deputados, na noite dessa terça-feira (6). Foram 370 votos favoráveis, 124 contrários, uma abstenção e 18 parlamentares faltaram. Mesmo já sendo aprovada em dois turnos, os deputados ainda precisam analisar oito destaques que podem suprimir trechos da matéria. A apreciação está marcada para esta quarta-feira.

De Alagoas, votaram pela PEC os deputados Arthur Lira (PP), Marx Beltrão (MDB), Sérgio Toledo (PL), Nivaldo Albuquerque (PTB), Isnaldo Bulhões Jr. (MDB) e Severino Pessôa (PRB). Já Paulão (PT), JHC (PSB) e Tereza Nelma (PSDB) foram contrários. 

Por este posicionamento, Nelma foi a única tucana, dos 29 votantes da legenda, que divergiu à orientação do partido. A direção pessebista orientou pelo voto favorável à proposta.

Quando os destaques forem aprovados, o texto já poderá ser enviado ao Senado Federal. A previsão é que a matéria sofra alguma reformulação antes de seguir à próxima etapa de análise no Congresso Nacional. Para manter o texto-base, os deputados precisam garantir, ao menos, 308 votos contrários aos destaques.

A PEC 6/2019 estabelece, entre outros pontos, a imposição de uma idade mínima para os trabalhadores se aposentarem: 65 anos para homens; e 62 anos para mulheres. O texto propõe ainda regras de transição para quem já está no mercado de trabalho. 

 

Gazetaweb