Os quinze menores adotados pelo casal foram encontrados em uma casa onde viviam em condições subumanas, na Praia do Francês, em Marechal Deodoro

Nesta quinta-feira (8), a promotora de Justiça Amélia Campelo requereu, e o Judiciário acatou, o pedido de prisão preventiva contra os pais das crianças e adolescentes encontrados em situação de abandono, na semana passada, em uma residência localizada na Praia do Francês, em Marechal Deodoro. 

O pedido foi baseado nos testemunhos dos próprios filhos e nos relatórios elaborados pela equipe multidisciplinar do Juizado da Infância e Juventude de Marechal Deodoro. A acusação feita pelo Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL) foi de crime de tortura. 

As vítimas continuam abrigadas na Casa Lar, em Marechal Deodoro.

Entenda o caso

Quinze menores foram resgatados pelo Conselho Tutelar e pela polícia, na quarta-feira passada, 31 de julho, de duas casas onde viviam em condições subumanas, na Praia do Francês, em Marechal Deodoro.

Os menores, com idades entre 8 e 17 anos, seriam adotados e viviam em duas residências na região da Praia do Francês, em Marechal Deodoro. A polícia foi até o local após denúncias de maus-tratos.

Militares do 17º Distrito Policial cumpriram dois mandados de busca e apreensão, sendo um deles expedido pela Comarca de Marechal Deodoro e outro pela Justiça de Goiás, de onde seriam os menores e seus responsáveis.

 

.jaenoticia