A Polícia Civil de Marechal Deodoro foi acionada para investigar uma suposta ameaça de ataque a uma escola da rede pública da cidade. Um adolescente de 17 anos chegou a ser apontado como o autor do plano de ataque e, segundo as acusações, teria enviado mensagens ameaçadoras em redes sociais para outros alunos do colégio.

Porém, segundo informações do escrivão da Delegacia de Marechal Deodoro, que não quis se identificar, a história não passou de um mal entendido dos alunos em um grupo de Whatsapp. 

Na semana passada, dois alunos se envolveram em uma confusão na Escola Municipal Dona Maria de Araújo Lobo, que tomou proporções maiores nas redes sociais. “Houve essa confusão com esses dois adolescentes e, no grupo da turma, os alunos juntaram várias conversas antigas, relatando ameaças, transformando tudo numa conversa só”, explicou o escrivão em conversa com o TNH1.

Durante o processo de investigação, ainda segundo ele, foi descartada a preparação de um ataque à escola pelo estudante. “Não foi constatada nenhuma ameaça ou sinal de que ele estava se preparando para um ataque”, informou.

A escola já instaurou um processo administrativo para apurar os fatos internamente, e os pais, assim como os alunos envolvidos, foram intimados para prestar depoimento à polícia nesta segunda-feira (08). As aulas ocorrem normalmente.

A delegacia também informou que o Conselho Tutelar do município foi acionado e que acompanha o caso. Após o depoimento, a polícia deve definir as medidas que serão adotadas junto aos envolvidos.

 

 

tnh1