Fotos Wellinton Alves

O Carnaval 2018 de Marechal Deodoro não movimentou apenas os foliões que passaram pelo município nos dias de folia. O comércio do município também foi um dos grandes beneficiados com a festa de Momo. Empresários e comerciantes dos mais variados seguimentos comemoraram o aumento das vendas nos estabelecimentos.

De acordo com o presidente da Associação Comercial de Marechal Deodoro, Wilson Junior, as vendas superaram as expectativas de muitos empresários e comerciantes do município. Segundo ele, em sua loja, praticamente não sobraram artigos de carnaval.

“Acredito que aumentamos em torno de trinta por cento as vendas na loja desde o começo do ano, quando as pessoas já estavam se preparando para o Carnaval. Abrimos a loja na segunda de carnaval e tivemos um grande movimento de pessoas que ainda queriam comprar adereços para os blocos e shows. Conversei com outros empresários e todos eles disseram que venderam mais que nos outros anos. Nosso carnaval estava cada vez com menos movimento e este ano superou todas as expectativas”, disse o presidente, que atribuiu o crescimento na economia à grande organização e segurança no Carnaval de 2018.

Dona de uma lanchonete localizada na Rua Dr. Tavares Bastos, a empresária Maria Claudiane também comemorou as vendas.

“As vendas esse ano foram melhores que a do ano passado. Os blocos influenciaram muito quando passavam por aqui. Como foram realizados shows a noite, as pessoas sempre paravam aqui para lanchar. Esse ano gostei muito das vendas, ano passado não vendemos quase nada”, disse a dona da lanchonete.

Ambulantes

Além do comércio fixo, os ambulantes instalados nas áreas da festa também registraram boas vendas nos dias de folia em Marechal Deodoro.

Ao todo, foram cadastrados por meio de edital 41 ambulantes, que comercializaram os mais diversos produtos na área delimitada dos shows noturnos e também no Baile Municipal. Fora estes, pelo menos mais vinte se instalaram nas áreas do entorno da festa, sempre registrando grande movimento nas vendas durante os dias de folia.

 

Texto: Izabelle Targino