Inquilinos jogam 10 toneladas de terra em quarto e transformam casa em plantação de maconha

“Acendi as luzes e foi tipo: ‘Meu Deus, um metro de terra no meu quarto’”, diz Charles Reeves, ainda incrédulo, enquanto mostra sua casa à BBC.

“Estou surpreso que os pisos suportem tudo isso.”

Reeves, proprietário de uma casa no norte de Londres, regressou de um trabalho no exterior e encontrou a casa de sua família transformada numa plantação de maconha.

Os criminosos, se passando por inquilinos, despejaram dez toneladas de terra na propriedade, causando grandes danos e deixando a família devastada.

De acordo com especialistas, as fraudes de aluguel ligadas ao cultivo de maconha estão aumentando em Londres, com os criminosos aparentemente se aproveitando do longo processo de despejo para concluir operações ilegais de produção antes de desaparecerem.

A família Reeves anunciou sua propriedade online enquanto Charles se preparava para trabalhar no exterior.

Eles foram abordados por um corretor de imóveis que descobriu que eles ficariam fora por um longo período. O agente prometeu-lhes como inquilinos uma família, supostamente trabalhando para uma empresa municipal e com filhos.

No entanto, os “inquilinos” eram golpistas que nunca pagaram aluguel e, em vez disso, usaram a propriedade para atividades criminosas. Mais tarde, foi descoberto que o corretor de imóveis operava um site falso e os inquilinos eram falsos.

A polícia disse a Reeves que este foi um dos piores casos desse tipo de crime que já viram. Eles apreenderam mais de 400 plantas de maconha da propriedade, com um valor de venda estimado em centenas de milhares de libras.

Reeves foi até a propriedade depois que os inquilinos não pagaram o aluguel, tendo obtido uma ordem judicial para entrar na casa.

Ele bateu na porta e foi recebido por vários homens, um deles dizendo que o imóvel estava em boas condições. Em meia hora, estes homens desapareceram, embora não se saiba qual o papel que desempenhavam na operação.

“Eu não conseguia acreditar no que estava vendo”, disse Reeves, descrevendo o momento em que entrou na casa. “Os plantadores ilegais de maconha despejaram dez toneladas de terra no nosso quarto.”

“O lugar todo foi transformado em uma fábrica de drogas. Havia buracos no teto, fios por toda parte e o cheiro era insuportável.”

Reeves descobriu uma configuração de produção elaborada com ventiladores, luzes e um sistema de ventilação alimentado por eletricidade roubada.

Os criminosos reconectaram o sistema elétrico da propriedade para contornar o medidor, permitindo-lhes alimentar sua extensa operação de cultivo sem serem detectados.
Além das toneladas de terra despejadas no piso superior, a propriedade sofreu danos estruturais significativos.

Buracos foram abertos no teto e nas paredes para acomodar o complexo sistema de ventilação, que foi projetado para regular a temperatura e a umidade para o crescimento ideal das plantas.

A sofisticada configuração de iluminação, que incluía lâmpadas especializadas para o cultivo, foi instalada em toda a casa.

O intenso calor gerado por essas lâmpadas também causou danos ao imóvel, sendo visíveis marcas de queimaduras e luminárias derretidas em vários cômodos.

“Havia uma grande cortina aqui. Isso é chocante”, diz Reeves. “Eles tinham ventiladores ligados, as luzes estavam acesas, esta cortina estava sempre fechada.”

O impacto emocional na família, tanto devido à fraude no aluguel, como aos danos causados à sua casa, foi imenso.

“Quando você está lidando com propriedades, especialmente uma casa onde você mora há quase 20 anos, e criando seu filho… Foi horrível sentir que você foi atacado no núcleo, aquele santuário interior, aquele lugar de conforto, onde estamos seguros na cidade, a nossa casa”, diz Julia, a esposa de Reeves.

“Emocionalmente, parece que minha casa foi contaminada. Essa é a sensação. Os danos, a sujeira, toda essa sujeira por toda parte”, diz Reeves.
“Esta é a primeira casa de verdade que já tive. Estamos arrasados e devastados.”

Os números da Polícia Metropolitana mostram que mais de mil plantações de maconha foram descobertas em Londres nos últimos anos, com um total de 1.056 encontradas entre os anos fiscais de 2018 e 2023.

No entanto, os especialistas acreditam que estes números representam apenas uma pequena parcela das unidades de cultivo de maconha atualmente em atividade.

De acordo com Allen Morgan, um dos principais peritos do Reino Unido em julgamentos criminais relacionados a drogas e antigo agente da polícia que dirige agora um serviço de consultoria sobre drogas, as fraudes de aluguel para plantação de maconha estão aumentando.

“Estamos vendo um claro aumento neste tipo de crimes, com criminosos aproveitando o mercado de aluguel para estabelecer operações ilegais de cultivo”, diz ele.
“Os criminosos exploram o sistema legal e o processo de despejo. Eles sabem que pode levar meses para despejar um inquilino, mesmo que deixem de pagar o aluguel.”

A falta de regulamentação no setor de aluguel de imóveis facilitou a operação dos fraudadores. Os agentes imobiliários não são obrigados a ter qualificações, apesar de gerirem ativos significativos.

Isso pode deixar os proprietários vulneráveis a golpes e outras atividades criminosas.

“Se algo parece bom demais para ser verdade, provavelmente é”, alerta Morgan.

“Se alguém aparecer se oferecendo para pagar em dinheiro porque sofreu um revés e precisa se mudar imediatamente, o alarme deve começar a tocar.”

O comércio de maconha evoluiu de cultivos em pequena escala para operações sofisticadas multimilionárias, supostamente geridas por organizações criminosas internacionais.

Londres, com seu vasto mercado local e extensa rede de transportes, tornou-se um centro de distribuição de drogas.

“O problema que Londres tem é, obviamente, ser um dos principais centros de distribuição de drogas controladas em todo o Reino Unido”, explica Morgan.

“O comércio de maconha é tão lucrativo que, ao converter uma propriedade alugada, você obtém efetivamente cinco, seis, talvez sete áreas de cultivo separadas onde pode produzir plantas de maconha, obviamente de forma discreta e sem qualquer tipo de ligação comprovável com você.”

A polícia afirma que o que aconteceu à família Reeves ainda está sob investigação, mas a realidade é que proprietários inocentes estão sendo deixados para recolher os cacos do crescente problema dos crimes relacionados a drogas em Londres.

Os Reeves esperam que, ao compartilhar sua história, possam aumentar a conscientização sobre esse problema crescente e evitar que outros proprietários sejam vítimas de golpes semelhantes.

“Queremos que as pessoas estejam conscientes dos riscos e tomem todas as precauções ao alugarem suas propriedades”, diz Reeves.

“Ninguém deveria ter que passar pelo que vivemos. Não foi apenas uma fraude, foi uma destruição do nosso lar.”

Fonte: BBC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *