Homem fica sem enxergar ao tentar recorde por mais tempo chorando

O influenciador Tembu Ebere passou sete dias chorando sem parar e ficou temporarimente cego ao tentar estabelecer recorde.

Ebere passou sete dias tentando chorar sem parar

Na tentativa de quebrar um recorde que não existe, o influenciador nigeriano Tembu Ebere tentou passar o maior tempo chorando sem parar possível. “Me enviem seus problemas, estarei chorando por você”, pediu o comediante, na tentativa de realizar o desafio Cry-a-thon e ser registrado no Guinness World Record.

Ao postar um vídeo enquanto chorava do lado de um cronômetro, que marcava duas horas e sete minutos, o comediante ganhou 5,3 milhões de visualizações na rede social. “Vai cara, você consegue”, incentivou um de seus seguidores. “Sinceramente, já chorei por mais tempo, acho”, ironizou outro.

Ebere passou sete dias tentando chorar sem parar. Porém, o esforço para derramar lágrimas trouxe problemas de saúde: o homem contou, entrevista à BBC, que ficou com dor de cabeça, rosto e olhos inchados, e até sem visão por cerca de 45 minutos.

“Tive que reformular minha estratégia e reduzir meu lamento”, afirma Ebere. O comediante, porém, afirmou que estava determinado a alcançar seu objetivo e segue postando frequentemente vídeos enquanto chora em seu perfil Town Cryer no TikTok.

Recorde inexistente

Apesar da tentativa, Ebere nunca se inscreveu oficialmente no Guiness World Record e, por isso, sua tentativa não poderia ser reconhecida. A instituição, que registra os maiores recordes do mundo, também exige que a apresentação seja feita ao vivo.

Além disso, não há registros de um recorde por maior tempo chorando. Logo, o nigeriano buscava quebrar uma marca inexistente.

Importância de chorar

Embora o influenciador tenha problemas ao chorar demais, quando ocorre de forma pontual, o ato de derramar lágrimas pode fazer bem para a saúde dos olhos. Lacrimejar lubrifica as córneas e pode ocorrer como resposta a infecções oculares.

gazetaweb

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *