Às vésperas da eleição, policiais apreendem dinheiro relacionado à suspeita de compra de votos

Políciais rodoviários federais apreenderam, na sexta-feira (28/10), mais de R$ 4 milhões na operação Eleições 2022. A suspeita é de que a verba seria utilizada para um suposto esquema de compra de voto, às vésperas do segundo turno. Em Minas Gerais e no Ceará, os agentes resgataram R$ 1,42 milhão em duas ocorrências.

No estado mineiro, a operação foi realizada em Uberaba. Nela, foram recolhidos R$ 900 mil em espécie e US$ 40 mil (R$ 210 mil aproximadamente em reais), também supostamente usados para compra de voto. O valor estava dentro de um estepe, num compartilhamento escondido do banco do veículo.

De acordo com os policiais, o condutor afirmou ser motorista de aplicativo e que seguia de Uberlândia para Uberaba.

Compra de voto na mira – A operação da PRF que acontece neste fim de semana é organizada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, além de ter a participação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), polícias civis e militares, da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e de representantes das 27 unidades da federação.

No Ceará, os policiais prenderam um homem de 40 anos que portava cerca de R$ 315 mil, sendo R$ 261 mil em moeda nacional e 10 mil euros, R$ 52 mil, em reais. O dinheiro, que seria usado para compra de voto, foi encontrado em uma caixa escondida embaixo do banco do passageiro.

Aos policiais, o homem não comprovou a origem do dinheiro no ato da abordagem policial. Ele foi levado para a sede da PF em Fortaleza, onde será instaurada investigação por possível crime eleitoral.

A maior apreensão, no entanto, foi no estado do Amazonas. A ação da Polícia Federal prendeu R$ 3 milhões em espécie. O valor estava dividido em notas de R$ 50, R$ 100 e R$ 200.

Segundo a PF, o dinheiro foi retirado pelas duas pessoas em um banco no centro da capital amazonense de Manaus. A dupla foi presa em flagrante. Além disso, foram apreendidos dois celulares e um carro de luxo.

Metrópoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *