Rodrigo Maia proíbe viagem oficial durante cassação de Cunha

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, proibiu a autorização de viagens oficiais de parlamentares neste período de votação do processo de cassação do deputado afastado Eduardo Cunha. Alguns parlamentares chegaram a fazer um apelo pessoal para que houvesse a liberação.

DivulgaçãoEduardo Cunha

Eduardo Cunha

A manobra era uma forma de o deputado aliado de Cunha estar ausente da sessão com um respaldo oficial. Ao perceber a movimentação, Maia foi enérgico. Ou seja: quem quiser, pode se ausentar, mas sem a desculpa de que estava em missão oficial ao exterior. “Não vou fazer nada para prejudicar Cunha. Mas também não vou ajudar”, disse Maia para um deputado que insistiu nesta proposta.

Fonte: Gerson Camarotti/G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *