Blog: Sebastião Heleno : MARECHAL DEODORO: Início de civilização

Igreja Senhor do Bonfim, em Taperaguá.

 Depois  do descobrimento do Brasil no dia 22 de abril de 1500, para organizar melhor a colonização, em 1534 dividiram-se a terras brasileiras em Capitanias Hereditárias e coube a Duarte Coelho a Capitania de Pernambuco, ou seja, os atuais estados de Alagoas e Pernambuco. Em setembro de 1545 Duarte Coelho,  com a intenção de conhecer suas terras da parte sul, resolveu avançar o processo de  colonização de sua Capitania, começando por Porto Calvo, onde ali fundou o primeiro núcleo de civilização com  nome de Povoação de Santo Antônio dos Quatro Rios de Porto Calvo. Em seguida rumou para a atual cidade de Marechal Deodoro, onde com o nome de Povoação de Santa Madalena do Sumaúma (no atual bairro de Taperaguá) fundou o segundo núcleo de civilização, e finalmente seguiu para Penedo,  chegando ali no dia 10 de outubro de 1545 fundou o terceiro núcleo de civilização  com o nome de Povoação de São Francisco de Penedo, consolidando assim o início da civilização alagoana.

     Aos poucos o processo de povoamento do futuro município de Marechal Deodoro foi se consolidando com a chegada de novos colonos e no dia 5 de agosto de 1591, data oficial do início da nossa cidade, foi criada a sesmaria de Madalena por Jorge de Albuquerque Coelho e entregue a Diogo de Melo e Castro com os seguintes limites: cinco léguas do litoral da Pajuçara ao porto do Francês, sete léguas de frente a fundos para o sertão e mais quatro léguas da boca do rio Paraíba. Sendo a mesma transferida posteriormente para Diogo Soares da Cunha e depois para seu filho Gabriel Soares da Cunha com o titulo de alcaide-mor de Madalena. O atual bairro de Taperaguá (que significa “o vale da aldeia abandonada”), foi sem dúvida nenhuma o local de inicio do nosso município.

 

Um comentário

  1. Sebastião Heleno

    Parabéns Sebastião Heleno,
    Com o seu blog você mostra o quanto ama esta terra! Sua iniciativa é muito importante para o povo deodorense, que com certeza ira conhecer a verdadeira história do nosso município. Obrigado Mestre.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *