Suspeito morto em ação policial trabalhava no Centro de Operações da PM

   (Crédito: Reprodução / Facebook) (Crédito: Reprodução / Facebook)

O secretário de Estado da Segurança Pública, Paulo Lima Júnior, confirmou que um dos três suspeitos mortos durante uma perseguição policial no bairro do Mutange, em Maceió, na noite de terça-feira (26) trabalhava como jovem aprendiz para a Polícia Militar.

Thiago Santos Mesquita, 18 anos, atuava no Centro de Operações da PM (Copom), setor que recebe e repassa as demandas da população para as equipes de polícia.

O serviço prestado é realizado por meio de parceria do Estado como o Soprobem (Serviço de Promoção e Bem estar Comunitário) e, agora será alvo de investigação por parte da Segurança Pública.

Ao TNH1, o secretário disse que já recebeu o processo de seleção do Soprobem e que determinou a investigação dos demais contratados.

Além de Thiago, morreram na ação Bruno Feijó da Silva, de 17 anos, e Kelisson Jamisson dos Santos, 21 anos.

Eles foram mortos dentro de um carro Celta preto, que pertencia a um policial. O veículo foi roubado horas antes, no bairro do Jacintinho.

A polícia foi acionada e localizou os criminosos no Mutange. Durante perseguição, os policiais da Radiopatrulha disseram que foram recebidos à bala e, com o revide, o carro ocupado pelos suspeitos foi crivado pelos disparos.

Os três ocupantes foram levados feridos para o Hospital Geral do Estado (HGE), com diversas perfurações pelo corpo, e acabaram morrendo.

fonte:tnh1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *