quinta-feira, 22 de agosto de 2019
Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3

AFILIADAS DA RECORD TV E GLOBO EM ALAGOAS DISPENSAM JORNALISTAS APÓS GREVE

Jornalistas do Alagoas ficaram em greve por quase duas semanas. Foto: Divulgação

A TV Pajuçara, afilada da Record TV em Alagoas, demitiu 14 jornalistas e repórteres cinematográficos. O que chama a atenção é que todos os dispensados participaram da greve dos Jornalistas, que ocorreu entre junho e julho, e lutou contra a redução salarial de 40% e perda de outros benefícios.

Quase todos os profissionais estão ligados à apresentação ou reportagem, como é o caso de Lucas Malafaia, Nathália Lopes, o repórter e radialista Alberto Lima, dos programas policiais da emissora alagoana e os jornalistas Alberto Fonseca e Juliana dos Anjos, apresentadores do telejornal Pajuçara Noite (o programa foi cancelado).

Gernand Lopes no estúdio do Fique Alerta: demissão após 17 anos de emissora (Foto: Divulgação/ TV Pajuçara)

Gernand Lopes, âncora do programa policial Fique Alerta e principal atração da emissora, também foi demitido.

Fizeram parte do corte ainda o âncora Oscar de Melo, apresentador do Cidade Alerta Alagoas, os repórteres Rafael Alves e Henrique Pereira, os cinegrafistas Milton Cavalcante e Deoclécio Passos, além da editora Esther Carvalho, que atuava no Pajuçara Noite. A produtora Gésia Malheiros, uma das mais antigas, com mais de 23 anos dedicados à emissora, também saiu e junto ao cinegrafista Janilton da Silva.

Além da Pajuçara, a TV Gazeta, afiliada da Globo, promoveu demissão de grevistas, mas foi obrigada na Justiça a reintegrar os dispensados.

Na última terça-feira (6), preocupado com as demissões ocorridas na TV Pajuçara/Record TV, o Sindicato dos Jornalistas do Alagoas (Sindjornal) convocou uma reunião de emergência. Algumas medidas deverão ser adotadas pela entidade de classe.

A Organização Arnon de Mello (OAM), grupo de comunicação do senador Fernando Collor de Mello (Pros), demitiu pelo menos 15 jornalistas, na sede da empresa em Maceió. As demissões ocorreram após o retorno ao trabalho da categoria, que fez uma greve de nove dias contra a redução do piso salarial em 40% em Alagoas. Os profissionais demitidos trabalhavam nas emissoras TV Gazeta de Alagoas, afiliada da Globo, TV Mar, canal de televisão a cabo, e no portal G1.

As demissões ocorreram em descumprimento à determinação do TRT (Tribunal de Justiça do Trabalho) da 19ª Região que garantiu a estabilidade dos jornalistas que participaram da paralisação pelo período de 90 dias.

 

Fonte – https://observatoriodatelevisao.bol.uol.com.br

Sobre WebRádio Juventude

Verifique isso

Braskem dá sinais de que não vai sair de Alagoas

Independente da verdade dos fatos, após o trânsito em julgado, a Braskem dificilmente será vista …