quarta-feira, 18 de setembro de 2019
Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3

Presidiário clona Whatsapp de deputado e tenta vender veículos

 

Mesmo sabendo que o WhatsApp não funciona em dois aparelhos de telefone ao mesmo tempo, foram identificadas algumas falhas que podem ser aproveitadas por pessoas mal-intencionadas. Ultimamente vários alagoanos se tornaram vítimas do novo golpe desenvolvido por criminosos na área virtual, por sua vez, o crime está sendo aplicado com grande frequência no mais popular aplicativo de conversas. Nesta sexta-feira, dia 03, o deputado estadual Dudu Ronalsa (PSDB) foi uma das vítimas e teve sua conta clonada, a informação foi confirmada em sua conta pessoal no Instagram.

De acordo com a publicação do deputado, o seu perfil do Whatsapp foi clonado por um golpista que, supostamente, estaria agindo de um presídio fora do estado de Alagoas e tentou vender veículos em seu nome.

Além de alertar os amigos e a população a cerca do crime, o deputado informou que sua equipe já constatou a origem do número e está a disposição da sociedade para prestar esclarecimento e sanar as dúvidas.

Veja na íntegra a publicação de Dudu Ronalsa:

“Amigos, assim como aconteceu com outros colegas deputados, um criminoso está se passando por mim no WhatsApp usando um perfil falso para aplicar golpes. O cidadão faz contatos com várias pessoas através desse número (82) 98102-0823, tentando vender veículos utilizando meu nome. O criminoso puxa conversa, oferta o veículo e solicita um valor em dinheiro de forma antecipada. Eu e minha equipe já detectamos a origem desse número e vimos que as ligações estão partindo de um presídio de outro Estado. Peço aos amigos para ficarem atentos a não cair nesse golpe! Estamos à disposição para esclarecer qualquer dúvida ou informação para vocês!”

Em uma publicação nos stories do Instagram nesta semana, o delegado Thiago Prado, disse que o esse é o golpe do momento e também alertou a sociedade a respeito desse crime que vem crescendo cada vez mais em Alagoas.  

Nos últimos 30 dias, dez casos já foram relatados na Delegacia de Investigações e Capturas (DEIC).

Confira algumas dicas para saber se o seu aplicativo foi clonado:

1. Verificar atividades desconhecidas em sua conta: fique atento a mensagens que não se lembra de ter enviado e estão no seu celular, além de verificar se conversas que você ainda não abriu constam como lidas. Isso pode significar que a sua conta está ativa em outro dispositivo. Vale lembrar que falhas pontuais podem ocorrer no app.

2. Sessão ativa no WhatsApp Web: é possível verificar se a sua conta está logada em algum computador. Na opção de “Ajustes” do app, vá para a opção “WhatsApp Web/Desktop” e verifique quais aparelhos estão com sessões ativas. Se alguma movimentação for estranha, clique em “Sair de todas as sessões”. Assim, todos os dispositivos conectados serão removidos.

3. Aplicativos espiões: alguns apps espiões, disponíveis principalmente para Android, permitem que pessoas mal-intencionadas tenham acesso às ligações e mensagens do seu celular, incluindo do WhatsApp. Como é necessário ter acesso físico ao smartphone para instalar o app, fique atento às movimentações suspeitas e softwares desconhecidos armazenados no aparelho.

Para se proteger, você também pode:

– Ativar a verificação em duas etapas nas configurações da conta do WhatsApp;

– Não instale apps de fontes desconhecidas ou não autorizadas e evite usar o mensageiro em versões “turbinadas”, como o GB WhatsApp ou Yo WhatsApp. Procure baixar os aplicativos sempre na Google Play Store ou App Store;

– Não conecte o celular em Wi-Fis desconhecidos;

– Para iPhone (iOS), é possível fazer o bloqueio por meio do Touch ID (impressão digital) no WhatsApp. A atualização está disponível para iPhone 5S e modelos superiores (até iPhone 8 e 8 Plus). Nos iPhones X, XS, XS Max e XR, a proteção é feita com reconhecimento facial;

– Evite compartilhar o celular com estranhos e deixar o aparelho sem vigilância;

– Instale um app para colocar senha no WhatsApp. Assim, se alguém tentar acessar o mensageiro, precisará colocar a senha do app, além do bloqueio normal do celular;

– Se o seu WhatsApp já estiver hackeado, pode desativar a conta enviando um e-mail para support@whatsapp.com.

 

 

cadaminuto

Sobre WebRádio Juventude

Verifique isso

PROFESSOR LUO EXPLICA COMO VAI SER AS ENTREVISTAS DOS CANDIDATOS AO CONSELHO TUTELAR