segunda-feira, 21 de janeiro de 2019
Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3

Mais de 600 famílias pedem desligamento voluntário do Bolsa Família em Alagoas

Levantamento divulgado nesta terça-feira (8) pela Secretaria Especial do Desenvolvimento Social do Ministério da Cidadania revela que, no ano passado, 664 famílias beneficiárias em Alagoas solicitaram o desligamento voluntário do Bolsa Família. 

O número corresponde a 0,16% do total de famílias beneficiadas pelo programa no Estado. A saída dessas famílias representou uma economia de R$ 1,5 milhão em 2018.

Em todo o País, 520.148 mil pessoas solicitaram o desligamento voluntário do programa no ano passado. Segundo o ministério, o desligamento voluntário do Bolsa Família acontece porque as famílias conquistaram autonomia e independência financeira. 

Quando isso acontece, informa o governo federal, as famílias devem procurar o setor responsável pelo programa em sua cidade e fazer a solicitação. “Caso o beneficiário volte a uma situação de vulnerabilidade, tem retorno garantido ao programa”, informou o órgão, por meio de assessoria de imprensa.

“Famílias que pedem o desligamento voluntário têm o direito de voltar ao programa em 36 meses, sem a necessidade de passar por um novo processo de seleção. Basta se dirigir ao setor responsável e solicitar o retorno. Após atualizar as informações cadastrais, o beneficiário volta a receber o pagamento no mês seguinte”, explica a diretora do Departamento de Benefícios do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), Caroline Paranayba.

No ano passado, o pagamento do Bolsa Família às 412.116 famílias beneficiárias em Alagoas injetou R$ 922,6 milhões na economia Estado, segundo dados do Ministério da Cidadania. O volume de recursos foi 5% maior do que o repasse feito pelo programa em 2017, quando 396.054 famílias foram beneficiadas em Alagoas. Somente em dezembro de 2018 foram repassados R$ 79,42 milhões – numa média de R$ 192,73 para cada família. 

O programa é voltado para famílias com renda mensal por pessoa de até R$ 89, além daquelas com renda familiar mensal de até R$ 178 por pessoa e que tenham crianças, adolescentes ou gestantes entre os membros. Atualmente, 14,1 milhões de famílias estão no Bolsa Família em todo o País. 

Ao ingressarem no programa, as famílias devem cumprir condicionalidades nas áreas de Saúde e Educação. O valor repassado varia conforme o número de membros da família, idade e renda declarada no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

Calendário

Este ano, o calendário de pagamento do Bolsa Família começa na sexta-feira (18). Para saber a data correta de sacar o dinheiro, a família deve observar o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) impresso no cartão. 

Depois de identificá-lo, será necessário observar a data que indica o dia em que a família pode fazer o saque. Dessa forma, os beneficiários que possuem o cartão com final 1 podem sacar no primeiro dia do pagamento, já aqueles com o final 2 podem resgatar o recurso no segundo dia, e assim por diante.

 

 

fonte Gazetaweb

Sobre WebRádio Juventude

Verifique isso

Caso Thaíse Guedes motiva nova operação na ALE

Quem realmente trabalha e quem são os comissionados indicados pelos 27 deputados estaduais de Alagoas? …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*