segunda-feira, 22 de abril de 2019
Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3

Cientistas criam camisinha autolubrificante que pode reduzir transmissão de doenças

A camisinha é o preservativo mais seguro que existe. Além de prevenir gravidez indesejada, a barreira física também diminui a transmissão de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). No entanto, muitas pessoas ainda resistem a usá-las na hora do sexo, por considerar que diminui o prazer. Pensando nisso, cientistas norte-americanos desenvolveram uma camisinha autolubrificante, que promete ficar mais escorregadia à medida que entra em contato com fluidos corporais.

Para desenvolver o preservativo, os pesquisadores cobriram o látex, material da camisinha, em uma fina camada de polímeros hidrofílicos. Esses polímeros são atraídos por moléculas de água e são solúveis. Assim, ao contato com uma superfície úmida, tornam-se escorregadios ao toque.

Eles testaram o coeficiente de fricção do novo preservativo, isto é, quanto atrito a camisinha tinha quando usada, e descobriram que é 53% menor do que a das camisinhas normais. Este valor ficou próximo ao coeficiente obtido com lubrificante associado ao preservativo.

Após o desenvolvimento do preservativo, 33 voluntários testaram. Destes, 73% afirmaram que preferiam a nova camisinha autolubrificante, concordando que este tipo de cobertura aumentaria o uso de preservativos na hora do sexo.

A camisinha foi desenvolvida por cientistas da Universidade de Boston para a pesquisa. Além do prazer relatado ser maior, o preservativo pode diminuir a infecção por ISTs, já que quanto mais lubrificada, menor a chance de rompimento por atrito.

 
fonte Minha Vida

Sobre WebRádio Juventude

Verifique isso

Acidente deixa uma pessoa ferida na AL-215 em Marechal Deodoro

Um acidente envolvendo uma motoneta Shineray deixou uma pessoa identificada como Cicero Francisco dos Santos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*