quarta-feira, 15 de agosto de 2018
Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3

Exploração sexual de menores cresce 6% em rodovias de Alagoas

Dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF) apontam que houve um aumento de 6% no número de casos de exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias alagoanas, entre os biênios 2013/2014 e 2017/2018. Ceará, Rondônia e Paraíba são os três estados que acumulam a maior diferença, ou seja, as maiores ocorrências de exploração de menores nas estradas federais. 

De acordo com o mapeamento da PRF, a exploração sexual deve ser analisada como fenômeno multifatorial e está relacionada com o consumo de drogas (lícitas e ilícitas), com a prostituição de adultos e com a grande rotatividade nos pontos de parada. 

No que diz respeito aos resultados obtidos por regiões do país, o levantamento indica que houve aumento significativo no Norte do Brasil (160 pontos para 404), Nordeste (de 475 pontos para 644) e Sul (de 448 pontos para 575); uma estabilização do número de pontos no Sudeste e leve redução na região Centro-Oeste.

Por sua vez, Alagoas apresentou um aumento, ainda que mínimo, de 6%. No biênio 2013/2014, o número de registros chegou a 29, e em 2017/2018, 31 casos. Já em todo o país, 1.969 ocorrências de exploração foram registradas no primeiro biênio, aumentando para 2.487 casos no segundo biênio, representando, assim, um aumento de 21%. 

Prevenção

O levantamento atesta, ainda, que houve adesão de 11 Superintendências Regionais a campanhas preventivas. Só em Alagoas, 417 pessoas foram alcançadas pela PRF, isto é, receberam orientações sobre o perigo de exposição de menores nas rodovias federais. 

Conforme levantamento e observação da PRF, há uma tendência de redução do número de resgates nas rodovias federais, e isso se deve a fatores como a migração dos pontos de efetiva exploração para áreas fora da circunscrição da instituição, o conhecimento do trabalho realizado há anos pela PRF, a existência de transeuntes nas rodovias com maior orientação sobre a violação e a diversificação do modo de operação dos autores deste crime. 

“Neste sentido é de extrema importância o envolvimento dos governos regionais e locais no enfrentamento, pois o crime, que era cometido nas rodovias federais, onde se verificou uma redução, está migrando para as circunscrições regionais e municipais, e não, acabando”, diz trecho da pesquisa. 

A coleta dos resultados é realizada em período determinado através da inserção de dados em aplicativo eletrônico, utilizando-se, para tal, principalmente, os celulares denominados de smartphones, por policiais rodoviários federais durante as rondas nas rodovias. Este aplicativo contém questões sobre as características encontradas nos pontos. A partir das respostas inseridas, o programa calcula e subdivide os pontos por nível de criticidade, consolida as informações em gráficos e permite a filtragem dos pontos para estudo detalhado.

 

fonte Gazetaweb

Sobre WebRádio Juventude

Verifique isso

PROGRAMA QUEM COMO DEUS . DIA 14 / 08 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*