segunda-feira, 23 de Abril de 2018
Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3

Militares ameaçam aquartelamento caso governo não conceda reajuste salarial

Policiais e bombeiros militares ligados a associações que representam a categoria realizam neste momento, em frente ao Palácio República dos Palmares, no Centro de Maceió, assembleia que pode deliberar pelo aquartelamento da tropa, caso a reivindicação de realinhamento salarial não seja atendida pelo governo do Estado.

Veja vídeo:

Cerca de mil militares se concentram na Rua Cincinato Pinto, em frente ao portão de acesso ao Palácio. Em seguida eles devem seguir em passeata em direção à Assembleia Legislativa Estadual (ALE).

Segundo a coronel CB Camila Paiva, presidente da Associação dos Bombeiros Militares, a pauta de reivindicações já foi encaminhada ao governo. “O assunto vem sendo debatido há dois anos. Nós queremos uma valorização salarial”, disse ela.

As entidades devem promover um acampamento em frente à Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz). Fazem parte do movimento a Associação dos Oficiais, Associação dos Subtenentes e Sargentos, Associação dos Coronéis da Polícia e dos Bombeiros Militares, Associação dos Cabos e Soldados, Associação dos Praças, Associação dos Bombeiros Militares e Associação dos Militares da Reserva.

Segundo texto enviado pela assessoria das entidades que representam os militares, um calendário de mobilização já está definido. A Primeira medida é a parada da Força Tarefa a partir da zero hora da quinta-feira (12). Na sexta-feira (13), os militares prometem interditar o Porto de Maceió e retirar a Brigada de Incêndio do Bombeiro Militar do Aeroporto Zumbi dos Palmares.

Os militares também prometem suspender a autuação dos agentes de proximidade (civis), do Programa Ronda no Bairro, por crime de usurpação de função, exclusiva, da Polícia Militar.

Já no sábado (14), o planejamento é para a não realização do policiamento militar do jogo do Campeonato Brasileiro da Série B, entre CSA e Goiás.

O Portal TNH1 entrou em contato com a assessoria da Secretaria de Segurança Pública de Alagoas (SSP), que informou que o órgão não vai emitir posicionamento até o momento.

A Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag) emitiu uma nota no fim da tarde de hoje sobre o assunto.

Leia na íntegra:

O Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag), tem procurado resolver todos os pleitos das associações militares de Alagoas, respeitando as possibilidades financeiras do Estado.

A Seplag reforça que a Mesa de Negociação continua sendo o canal de diálogo com os servidores públicos estaduais e que o Governo está aberto para receber e conversar com todas as partes que trabalham pelo bom andamento da máquina pública.

Em relação às reuniões com a categoria, é necessário pontuar que já fizemos alguns encontros e que, neste momento, toda a negociação está sendo acompanhada de perto pelo governador Renan Filho.

 
 

 

fonte tnh1
 

 

Sobre WebRádio Juventude

Verifique isso

CHUVAS CASTIGAM ALAGOAS

As chuvas que caem desde a noite de ontem (21) em Alagoas já registram vários …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*