sexta-feira, 15 de dezembro de 2017
Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3

GRACILIANO RAMOS

No mês de Graciliano Ramos, prestamos nossa singela homenagem ao escritor e político que se sobressaiu na história alagoana.

   

O autor de clássicos como ‘Vidas Secas’ e ‘São Bernardo’, Graciliano Ramos nasceu no dia 27 de outubro de 1892, na cidade de Quebrangulo, sertão de Alagoas, filho primogênito dos dezesseis que teriam seus pais, Sebastião Ramos de Oliveira e Maria Amélia Ferro Ramos.

Em 1910 foi com a família morar em Palmeira dos Índios, Alagoas, onde seu pai abriu um pequeno comércio. Em 1914 foi para o Rio de Janeiro trabalhar como revisor dos jornais Correio da Manhã e A Tarde. Voltou para a cidade de Palmeira dos Índios onde trabalhou com o pai, no comércio.

Em 1927 foi eleito prefeito da cidade, assumindo o cargo em 1928. Mudou-se para Maceió, em 1930, onde assumiu a direção da Imprensa Oficial e da Instrução Pública do Estado.

É considerado o melhor ficcionista do Modernismo e o prosador mais importante da Segunda Fase do Modernismo. Suas obras embora tratem de problemas sociais do Nordeste brasileiro, apresentam uma visão crítica das relações humanas, que as tornam de interesse universal. Seus livros foram traduzidos para vários países. Seus trabalhos "Vidas Secas", "São Bernardo" e "Memórias do Cárcere", foram levados para o cinema. Recebeu o Prêmio da Fundação William Faulkner, dos Estados Unidos, pela obra "Vidas Secas".

Da sua passagem como Prefeito, deixou registrado em seus relatórios uma prestação de contas peculiar, mas absolutamente precisa de tudo o que fez em cada ano de sua gestão: ampliação da rede pública de ensino, construção de estradas, limpeza urbana, pagamento de débitos municipais e geração de receita; tudo isso foi detalhado com precisão e transparência.

Não só considerada uma preciosidade literária e exemplo de cidadania, esses relatórios são pioneiros e um verdadeiro marco histórico no campo da gestão pública e da política nacional.

Pela primeira vez um gestor prestava contas do que fez à frente da máquina pública. E isso de modo detalhado, transparente e numa linguagem acessível. Esse é mais um exemplo deixado por este grande homem que deveria ser seguido por muitos na atualidade.

Fonte: https://www.ebiografia.com

Relatorio ao Governador do Estado de Alagoas. 1929

2.° Relatorio ao Sr. Governador Alvaro Paes. 1930

Sobre WebRádio Juventude

Verifique isso

RETROSPECTIVA E REFLEXÃO

Não quero aqui fazer uma “lavagem de roupas”, pois poderia me tornar enfadonho. Quero apenas, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*