Quem pensou que após a classificação o CSA iria relaxar no Brasileiro da Série C se enganou. Na noite desta segunda-feira (04), o time marujo recebeu o Salgueiro que ainda brigava pela classificação e venceu o adversário pernambucano por 2 a 0, seguindo firme na briga pela melhor campanha da primeira fase. A vitória levou o CSA aos 31 pontos, permanecendo folgado na segunda posição do Grupo A. Na próxima rodada o time marujo terá quatro desfalques diante do Cuiabá e vai em busca da vitória e torcendo contra o Sampaio Corrêa, para conseguir a primeira posição e melhor campanha da primeira fase da competição nacional.
Foto: RCortez/CSA
O JOGO – 1º TEMPO Bola rolando no Estádio Rei Pelé e as duas equipes começaram o jogo mostrando muita movimentação. O CSA, mesmo classificado, queria a vitória para buscar a liderança da primeira fase, enquanto o Salgueiro necessitava dos três pontos para continuar lutando pela classificação. O CSA era mais ativo e foi premiado aos 16 minutos. Cobrança rápida de lateral pela direita, Edinho recebeu e cobrou na área, na cabeça de Michel Douglas, que testou com estilo e mandou no ângulo, abrindo o placar e fazendo a festa da torcida azulina.
Foto: RCortez/CSA
Na comemoração do gol, o atacante Michel recebeu o terceiro cartão amarelo. Com isso, o jogador está suspenso e desfalca o CSA no último jogo da primeira fase, diante do Cuiabá fora de casa. A equipe alagoana saiu e continuou atacando, mas também deixava espaços e o Salgueiro se arriscava no campo de ataque. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou nos pés do zagueiro Rafael Araújo emendou e chutou por cima do gol, assustando o time marujo. Quando parecia que o jogo estava ficando difícil, o CSA conseguiu ampliar o marcador. Bate e rebate na entrada da área, Michel desviou para a área e o zagueiro Thales, como um atacante, tirou o defensor com a perna esquerda e tocou de forma sutil com a perna direita, tirando do goleiro Mondragon e mandando para as redes. Quem imaginou que o CSA estava acomodado com a classificação se enganava e via o time marujo vencendo com certa tranquilidade a partida. Antes do final da etapa, o Salgueiro exigiu a única grande defesa de Motta, na cabeçada de Moreilândia. Final do primeiro tempo no Rei Pelé, CSA 2 x 0 Salgueiro. 2º - TEMPO No segundo tempo o CSA voltou com uma postura muito mais contida, segura e defensiva. O time azulino cadenciava o toque de bola e em alguns momentos prendia a reposição nos momentos em que a partida era paralisada. Seguindo o ritmo do time, Thales retardou a cobrança de falta, recebeu o terceiro amarelo e também está fora da última rodada. Com dificuldades para entrar na área do CSA, o Salgueiro tentava de todas a formas atacar. Uma delas era arriscar chutes de longa distância, como fez Jean, que mandou um chutaço, raspando a trave do goleiro azulino.
Foto: RCortez/CSA
O CSA demorou e só veio chegar na metade da etapa complementar. Michel tocou r recebeu de Edinho e mandou um chute rasteiro, que passou muito perto da baliza defendida por Mondragon. Parecia que a estratégia de “forçar”  terceiro cartão amarelo estava dando certo. Apertando o jogo em seu campo de defesa, o CSA seguia perdendo jogadores para a última rodada. Dawhan Boquita e Jorge Fellipe também foram punidos com o cartão amarelo. Reta final do jogo e o Salgueiro resolveu se lançar ao ataque, sofrendo de um lado e tentando do outro. Primeiro, o time pernambucano quase sofre o terceiro, quando Edinho recebeu livre na área e mandou no travessão. Minutos depois, foi a do time do interior de Pernambuco assustar com Cássio, que dentro da área, exigiu boa defesa de Motta. Nos últimos minutos o Salgueiro tentou novamente, a última no jogo. Bola na área, Motta não segurou e Jean mandou na trave. Aos 49 minutos, final de jogo no Rei Pelé. CSA 2 x 0 Salgueiro.